Arquivo do mês: setembro 2011

Café de Paris

10, Rue de Buci
75006
(1) 46 34 84 11
Aberto diariamente – serviço contínuo
Metro: Mabillon ou Odéon

Não tem site mas achei um videozinho bárbaro!

Descobri o Café de Paris por acaso. Passeando despretensiosamente com minha mãe e meu filho nas simpáticas ruas de Saint-Germain-des-Prés, fiquei encantada com um dos pratos do dia que estavam escritos no tradicional quadro-negro (que lá continua tradicional e “politicamente-incorreto”(?) negro ao contrário do nosso verde-ecológico). Era um haddock com manteiga queimada. Infelizmente na hora tínhamos almoçado e ainda era muito cedo para jantar. Resolvemos voltar no dia seguinte e… os pratos do dia tinham mudado! Fiquei désolée mas como já estava lá…
Comecei com umas ostras. Tem um menu extenso com diversos tipos mas como sou amadora escolhi pelo preço. Não peguei a mais barata mas, sei lá, a segunda ou terceira. Estavam maravilhosas!!!
De prato principal fui num do dia: Vieiras (coquilles Saint-Jacques) com talharim. Não consigo descrever direito porque meus olhos ficam marejados (de verdade, juro!) ao lembrar do molhinho perfeito que embalsamava a delicada massa e das fofinhas tenras e douradinhas que alçavam com harmonia, ordem e equilíbrio. Até Kant teria revisto seus paradoxos e alçado o conceito daquele prato de “juízo sobre o agradável” para um “juízo estético” pois com certeza o que digo é validado universalmente.
Tomei um rosé excelente e meu filho, que é mais cervejeiro, encontrou na pressão (uma raridade!) a belga Hoegaarden. Aliás, ela também é a minha favorita. A Hoegaarden tem uns sutis toques de especiarias inesperados nesse tipo de bebida. Acabei de descobrir que ela é aromatizada com coentro – porque a cidade de mesmo nome estava na rota das especiarias no séc XV na Holanda – e casca de laranja. A semente de coentro, diferente do que os baianos possam pensar, tem um sabor completamente diferente da folha. É um sabor amendoado e cítrico. A casca da laranja, também específica, tem seus motivos. Por aquelas bandas tudo tem história e nada é gratuito… mas vou omitir porque não faz parte do nosso papo parisiense. Quem for curioso vai no site: Hoegaarden – Ingredientes.

Maison de la Truffe


19 place de la Madeleine
75008 Paris
(1) 42 65 53 22
www.maison-de-la-truffe.com
Hummmm… o que dizer da Maison de la Truffe? Maravilhosa? Sensacional? Tudo isso e um pouco mais…
Depois de abrir o apetite apreciando a FAUCHON e a HEDIARD, vá até lá fazer uma boquinha. Se quiser jantar, sugiro que faça uma reserva. Mas uma das coisas boas é que a casa não fecha entre o horário de almoço e jantar.
Comece com o block de foie gras de canard (pato) ou oie (ganso) que é acompanhado com torradas quentinhas. Se estiver em dois, peça apenas um e divida para guardar espaço para as… trufas, claro!
De todas as opções do cardápio escolha uma, qualquer uma.
Se estiver afim de uma experiência minimalista, vá nos ovos mexidos (oeufs brouillés aux truffes).
Mas nada de fazer economia, tem que escolher com as trufas negras. Faz total diferença!!! É uma experiência que não consigo descrever porque o sabor tem um quê de animal surpreendente e incomparável a qualquer outra coisa que você já tenha comido. São raras as oportunidades na vida de provar algo tão inusitado e saboroso. Ouse!