Arquivo do mês: outubro 2008

Les Elysées – Hotel Vernet

25, rue Vernet    75008
tel.: 01 44 31 98 00
http://www.hotelvernet.com/
Chiquerésimo, maravilhoso e, obviamente, caro.  Entretanto, vale cada centavo porque o serviço é impecável, os pratos deliciosos e lindíssimos.  Eu recomendo com entusiasmo e emoção porque lá é de se comer de joelhos.
Este restaurante me foi recomendado pelo Chef Patrick Terrien do Le Cordon Bleu http://www.cordonbleu.net/  ou http://www.lcbparis.com/ como o seu favorito em Paris. 
No almoço é mais em conta.  Exige reserva antecipada e o ambiente é formal.
Há até um especialista em charutos que leva o carrinho até o cliente e acende o dito cujo que foi escolhido.  No jantar é bem mais difícil conseguir reserva se não tiver muita antecedência.  Seguem com devocão todos os princípios da hotelaria, com os uniformes perfeitos, a cortesia total e a comida formidável!
Dá prá reservar online e ver as fotos do restaurante no site mencionado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

La Mére Catherine

6, Place du Tertre  75018 – Montmartre
Tel: 01 46 06 32 69
http://lamerecatherine.com/
Aberto diariamente de 12h às 24h
Fundado em 1793 por Catherine Lemoine.  Diz-se que o termo “bistro” foi criado lá quando em 1814 os cosacos estavam em Montmartre, iam beber e gritavam “bistro, bistro!” que significa rápido em russo.  Tem música francesa diariamente.
Fui lá a primeira vez há uns 20 anos atrás e gostei.  Voltei nas vezes sub-sequentes e a última vez que fui, há uns 8 anos atrás, tive uma completa decepção.  Acho que uma conjunção do meu paladar ter ficado mais crítico e o restaurante muito turístico.  Não gostei de nada.
Só é freqüentado por turistas e quando não se vê nenhum francês comendo, é preocupante.  A mesma coisa aconteceu com um restaurante chamado L’ami Louis que foi excelente mas virou um reduto exclusivo de turistas e, conseqüentemente, a qualidade da comida despencou.
Sinceramente, se você estiver faminto sugiro que coma um crepe na esquina e desça o funiculaire para escolher outro restaurante.  A propósito, não se espante se o crepe for  feito com a mesma mão que lhe der o troco.

Hélène Darroze

4, rue d’Assas          75006

tel: 01 42 22 00 11

Metrô: Sèvres Babylone (linhas 10 e 12); Saint-Sulpice (linha 4) e Rennes (linha 12)

http://www.helenedarroze.com/index.php

Chefe modernosa e sofisticadíssima.  Há um bistrô embaixo, À la Table de Hélène, que é mais barato e em cima, o restaurante. 

Ambos são bastante caros e deve-se pedir vários pratos pois a comida é minimalista.  Tudo diferente e delicioso.  Utensílios chiques e de muito bom gosto e as apresentações dos pratos são super-cool.  Sugestões maravilhosas e intrigantes para quem quer ter novas experiências e pode gastar muito dinheiro.

No site tem os preços do menu dê uma olhada antes para ver se cabe no seu orçamento.

 

Café du Marché, Le Comptoir du 7ème e Le Comptoir du Panthéon

Le Café du marché

39 Ave. De la Motte Picquet 72007
Tel: 01 45 55 90 20
Metrô : École Militaire

Le Comptoir du 7ème

38 rue Cler 75007
Tel 01 47 05 51 27
Metrô: École Militaire

Le Comptoir du Panthéon

5 rue Soufflot 75005
Trem: Luxembourg
Tel: 01 43 54 75 36

De 7h às 2h diariamente e fecha domingo às 19h
Almoço servido de 11h às 16h e de 18h às 23h30

Os três restaurantes tem menu semelhantes e são totalmente descontraídos e sem turistas.
O menu é em francês e escrito em quadro-negro.
O do Panthéon vive cheio de estudantes pela proximidade com a Sorbonne.
Foram esses restaurantes que me inspiraram a criar as saladas para o Café da Moda.
Além dos pratos fixos, em torno de 5 saladas e uns 7 pratos quentes, há umas três sugestões diárias.  Todos os pratos são fartíssimos e mesmo as saladas servem como uma refeição.  Preços em torno de:  € 8,00 a   € 12,00
Os pratos do dia são ótimos: boeuf bourguignon (carne cozida no vinho tinto acompanhada geralmente de talharim ou batatas), pot au feu (cozido francês), parmentier de boeuf (carne picadinha servida com purê de batata) etc.
Nos fixos, há uma deliciosa salada com brick de chévre quente (queijo de cabra quente envolvido em massa filo – veja a foto abaixo) que vem sobre diversas folhas e legumes, pato confit, frango assado, tartar de boeuf (steak tartar) que pode, inclusive, ser pedido poêlée quando então eles dão uma salteada rápida na carne que permanece crua por dentro, salada com magret defumado e foie gras etc.
Todos os pratos são excelentes.  As sobremesas são tradicionais francesas tipo tarte tatin e crème brûlée a € 4,60.
Recomendo chegar cedo para o almoço tipo entre 12h e 13h pois em geral tem fila.

 

Le Procope

13, Rue de L’Ancienne Comedie 75006
Tel 01 40 46 79 00
Metro: Odeon
http://www.procope.com/
Um dos restaurantes mais antigos de Paris aberto em 1686.  Foi freqüentado por Voltaire, Robespierre, Danton e outras personalidades famosas.  A primeira vez que comi um boeuf bourguignon foi lá há uns 16 anos atrás e amei.  Das últimas duas vezes que fui não me senti tão feliz.  Não sei se a fama sobrepujou a qualidade dos pratos, se foi falta de sorte minha ou ainda se meu paladar ficou muito exigente pois a comida não estava tão maravilhosa quanto eu me lembrava. 
Estranhei também o fato das mesas estarem na maioria ocupadas por estrangeiros.  Mas o ambiente é bastante interessante e vale a visita.

Le Belisaire

2, rue Marmotel  tel.: 01 48 28 62 24
Metro: Vaugirard
http://lebelisaire.free.fr/
Almoço de 2ª.f à 6ª.f e jantar de 2ª.f à sábado. 
Fecha 21-27 abril, 4-24 agosto e 22-28 dezembro.
Cozinha excelente comandada pelo chef Matthieu Garrel.  Ótimo custo benefício em função da excelente qualidade.  Fica bem perto do Le Cordon Bleu.  Comi um bacalhau fresco com tapenade (uma pasta com azeitona preta etc.)que jamais me esqueci.  O menu está sempre com novidades.
Sofreu uma reforma e ficou com um ambiente mais charmoso de um bistrô.
Jantar em torno de € 38,00 e fórmulas de almoço a € 18,00.

Au Monde des Chimères

69, rue St-Louis-em-l’Ile  tel: 01 43 54 45 27 – Île Saint-Louis
Tem horário do tipo complicado e fecha às 2as. e domingo. 
Mas quem sabe quando você estiver passeando ali nos arredores da Notre Dame lá para às 12h-13h dá para dar uma passadinha.
A comida é excelente, a própria dona ou sua filha Cécile Ibane, recebem os clientes. 
Comi umas “baby-moules” ou mexilhões bebês  maravilhosas e tudo o que pedimos estava ótimo.  Fecha umas 14h30 – 15h.